Resenha: Serial Killers: Anatomia do mal

” Albert Fish (1870-1936) enviou uma carta para a mãe da menina depois que ele cortou em pedaços seu corpo e comeu.

Minha querida sra. Budd,
Em 1894 um amigo meu embarcou como ajudante de convéns no navio a vapor. Tacoma, do capitão John Davis. Eles navegaram de São Francisco para Hong Kong, na China. Ao chegarem, ele e dois outros desembarcaram e se embebederam. Quando eles voltaram, o navio tinha ido embora. Aqueles eram tempos de fome na China. Carne de qualquer tipo custava de 1 a 3 dólares o quilo. Tão grande era o sofrimento entre os pobres que todas as crianças com menos de 12 anos eram vendidas para o açougue para serem cortadas e vendidas como comida, a fim de evitar que outros morressem de fome. Uma menina ou menino com menos de 14 anos não estava segura nas ruas. Você poderia ir a qualquer açougue e pedir bife, costeletas ou picadinho de carne, do corpo nu de um menino ou menina seria coratada exatamente a parte desejada por você. A parte de trás dos meninos ou das meninas é a parte mais doce do corpo e ra vendida como costeleta de vitela pelo preço mais alto. John ficou lá por tanto tempo que tomou gosto pela carne humana. Quando voltou a Nova York roubou dois meninos, um de sete e outro de 11 anos. Levo-os para sua casa, despiu-os e amarrou-os em um armário. Então queimou tudo o que tinham. Várias vezes, todos os dias e noites, ele os espancava e torturava, para fazer com que sua carne ficasse boa e macia. Primeiro ele matou o menino de 11 anos, porque ele tinha o traseiro mais gordo e, é claro, bastante carne nele. Cada parte do seu corpo foi cozinho e comido exceto a cabeça, os ossos e as tripas. Ele foi assado no forno (todo o seu traseiro), cozido, grelhado, frito e refogado. O menino pequeno foi o próximo, e foi da mesma maneira.
Naquela época eu morava no número 409E da 100 Street, do lado direito. Ele falava com tanta frequência de como a carne humana era gostosa que resolvi experimenta-la. No domingo, 3 de junho de 1928, eu os visitei no número 406W da 15 Street, do lado esquerdo. Levei um pote de queijo e morangos. Almoçamos, Grace sentou no meu colo e me beijou. Eu me convenci a comê-la. Com a desculpa de levá-la a uma festa, você disse que sim, que ela poderia ir. Eu a levei para uma casa vazia em Westchester que já tinha escolhido. Quando chegamos lá, eu lhe disse para ficar no quintal. Ela colheu flores silvestres. Subi para o ande de cima e tirei todas as minha roupas. Sabia que, se não o fizesse, ficaria com seu sangue nelas. Quando estava tudo pronto, fui até a janela e a chamei. Então me escondi em um armário até ela entrar no quarto. Quando ela me viu todo nu, começou a chorar e tentou correr escadas abaixo. Eu a agarrei e ela disse que ia contar para sua mamãe. Primeiro eu a despi, como ela chutava, mordia e arranhava eu a asfixiei até a morte, então a cortei em pedacinhos para poder levar a carne para meus aposentos. Como era doce e tenro seu pequeno lombo assado no forno. Levei nove dias para comer seu corpo inteiro. Eu não a fodi, apesar de ter podido se assim desejasse. Ela morreu virgem.”serial

ISBN-13: 9788566636123

ISBN-10: 8566636120

Ano: 2013 / Páginas: 480

Editora: DarkSide® Books

Autor: 

Avaliação: ♥♥♥♥♥

Gênero: Crime/Terror

Sinopse: Entre na mente dos psicopatas. O dossiê definitivo sobre assassinos em série. O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria?

As respostas estão no novo lançamento da editora DarkSide Books: Serial Killers – Anatomia do Mal, dossiê definitivo sobre o universo sombrio dos psicopatas mais perversos da história. Escrito por Harold Schechter – que pesquisa o tema há mais de três décadas e já publicou, inclusive, a biografia de Ed Gein, Deviant (1998) -, o livro é referência fundamental a todos os que se interessam pelo universo da investigação e da criminologia.

Pontuado por curiosidades macabras, dados científicos e fatos pouco conhecidos sobre a trajetória dos principais criminosos em série dos Estados Unidos, Serial Killer, Anatomia do Mal abrange desde a criação do termo serial killer no início do século 20 até o fascínio exercido por matadores seriais na cultura pop (cinema, música, literatura).

Com clareza, ritmo e muita informação, Harold Schechter traça perfis psicológicos impressionantes de criminosos que desafiaram a polícia, viraram notícia e continuam a nos assombrar nas telas da TV e do cinema.

Além de Ed Gein, a galeria de personagens sinistros inclui o cannibal Jeff Dahme, que chegou a matar e devorar uma pessoa por semana no verão de 1991; a ex-prostituta Aillen Wuornos (inspiração para o filme Monster), que, depois de confessar seis assassinatos, pediu para ser condenada à morte para interromper a matança; o assassino Zodíaco (cuja verdadeira identidade é desconhecida até hoje); Charles Manson, o lunático que comandou o assassinato da atriz Sharon Tate em um ritual macabro; e Green River Killer, principal assassino de prostitutas da história, só capturado pela polícia com a ajuda de outro serial killer.

Em Serial Killers, Anatomia do Mal você vai descobrir como eles matam e por que eles matam. Por prazer, dor, amor ou desespero. Por conta de famílias desfuncionais e infâncias perturbadoras. Em nome do demônio ou para o jantar…

Histórias reais, assassinos reais, de uma maneira que você nunca viu, estudados com profundidade, rigor científico e conhecimento psicológico. Um livro que vai atrair a atenção dos fãs das séries CSI, Dexter, Criminal Minds e do Canal Discovery Investigation e de todos aqueles que que querem entender o que se passa na mente dos assassinos mais temidos e cruéis de todos os tempos.

Resenha: Nesse livro Serial Killers Anatomia do Mal do autor Harold Schechter, nos conta a histórias de vários assassinos. O livro é um dossiê definitivo sobre o universo sombrio dos psicopatas mais perversos da história. Harold tem feito essa pesquisa por mais de 3 décadas e afirma que algumas histórias lhe deixaram horrorizado.
O livro é referência fundamental a todos que se interessam pelo universo da investigação, criminologia e fatos reais. Ele contém curiosidades macabras, dados científicos e fatos pouco conhecidos sobre a trajetória dos principais criminosos em série, a obra abrange desde a criação do termo serial killer no início do século XX até o fascínio exercido por matadores.
O livro contém a origem do termo, definições, categorias de Assassinato; Em série/Em massa/Relâmpago, fotos dos criminosos e histórias detalhadas dos seriais killers e dos massacres.

O livro é capa dura, amoooo livros assim. Contém uma imensa definições que eu não conhecia, ainda bem que vem com o vocabulário para sabermos. A editora é a Darkside especialista em livros de suspense e terror. Demorei muito para ler esse livro por causa do preço, consegui comprar em uma promoção. Eu citei este trecho, pois ele foi uns dos que mais me marcou, ainda estou em estado de choque com essa carta. Conforme eu fui lendo eu fiz longas pausas durante a leitura pois estava afetando na hora de dormir, tinha dia que eu não dormia nada, também que mandou ler a noite, fui intercalando a noite com um romance. Então aí vai o meu conselho, leiam o livro somente de manhã ou a tarde e NUNCA a noite!

~mila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s