John Green vem pro Brasil!

O escritor norte-americano John Green, autor do sucesso literário “A Culpa É das Estrelas” – que estourou também nos cinemas em 2014 –, vem ao Brasil no início de julho para divulgar a nova adaptação de sua obra para as telonas, “Cidades de Papel”. O longa tem previsão de estreia para o dia 9 de julho.

 Além de Green, virá ao país o ator norte-americano Nat Wolff (o Isaac de “A Culpa É das Estrelas”), de 20 anos, que vive o protagonista da nova trama, Quentin Jacobsen.
A história é sobre Quentin Jacobsen que tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.
Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

Livros para colorir

A nova febre para relaxar são os livros de colorir. Não aqueles de crianças que se compra pra rabiscar, mas sim livros feitos especialmente para adultos que precisam se desligar do mundo e se distrair com outra coisa além do trabalho. O público que mais compra são mulheres adultas.

“Percebemos que o efeito do livro é muito positivo. As pessoas que compram e fazem as pinturas realmente dizem que funciona como um alívio contra o estresse. Outras emolduram os desenhos e penduram nas paredes”

Entre os mais vendidos estão: O Jardim Secreto, Floresta Encantada, Fantasia Celta e Suruba para Colorir.

“Floresta Encantada” tem sua inspiração nas matas que cercavam a casa dos avós de Johanna.

“As florestas eram selvagens, imprevisíveis e assustadoras e eu amo o jeito brincalhão que crianças veem o mundo, como se através de uma lente maravilhosa o mundo se transformasse em algo mágico”, diz Johanna.

Tudo isso vem refletindo também no mercado de lápis para colorir. Tanto que agora os fabricantes têm até dificuldade para arcar com a demanda, enquanto as papelarias veem seus números crescerem num ritmo acelerado. “Durante o período de volta às aulas, que costuma ser a melhor época para o comércio de lápis de cor, nossas vendas cresceram 15%. Já em abril, o crescimento foi de 135%. E só não foi mais porque faltou produto a partir do dia 15”, diz Emerson Gamarra, gerente de compras da rede Kalunga. “Foi algo inesperado, os fabricantes não estavam preparados. Até agora estou com dificuldade de reposição, com fornecedores trabalhando em três turnos e sem previsão para entrega”, completa.

Os livros despertam o saudosismo da infância e das aulas de arte, são ótimos como passatempo e uma forma de aliviar o stress, além de serem um ótimo presente para os amigos artistas, designers e ilustradores.

ilustracao-para-colorir-de-jardim-encantado-de-johanna-basford-1430775509831_557x557

(fonte: uol e catraca livre)

E para quem mora em Santos, tem modelos especiais para colorir sobre a cidade. ♥

Mãe FinalSantos para colorir - Pavão do Orquidário

E você, vai aderir a moda também?

Comenta aí se você já tem ou pretende comprar um.

~nat

Sucessos da Disney em live-action

Aparentemente, a Disney quer pegar todos os seus sucessos e transformá-los em live-actions  (filmes com atores reais), inclusive Ursinho Pooh e Pinóquio.

Alex Ross Perry será o responsável para trazer a história para os cinemas. Baseado na série de livros escrita por A.A. Milne, o enrendo vai centrar-se em mostrar o personagem Christopher Robin como adulto e seu inseparável Ursinho Pooh.

Pinóquio  fez sua primeira aparição em 1883, no romance As aventuras de Pinóquio escrito por Carlo Collodi  sobre um boneco esculpido a partir do tronco de uma árvore por um entalhador chamado Geppetto numa pequena aldeia italiana, e que sonhava em ser um menino de verdade.

Peter Hedges está responsável por adaptar para os cinemas essa nova versão. Guillermo del Toro também trabalha em outra versão mais sombria em stop-motion.

O projeto faz parte de uma nova empreitada do estúdio, que transformou em live-action animações e contos que ganharam o público há alguns anos, como foi o caso de “Alice no País das Maravilhas“, “Maléfica”, “Cinderela”, e entre 2016 e 2020 também deve lançar “Mogli – O Menino Lobo“, “A Bela e a Fera“, “Mulan”, “Dumbo” e “Ursinho Pooh”.

~nat

“Novembro de 63” pode virar série de TV

Depois do sucesso da série Sob a Redoma,  que já conta com duas temporadas, mais um livro deStephen King poderá ganhar a sua adaptação para a TV.

Bad Robot de J.J. Abrams (Star Trek) em parceria com a Warner Bros Television estão em negociações finais para adquirir os direitos de Novembro de 63 de King. Segundo o portal Deadline, a empresa pretende criar uma série ou uma minissérie para a TV a cabo.

imagem

Jovens ainda preferem ler livros em papel do que em tablets

Formato digital, os e-books, foram preferidos só por 38% dos entrevistados que alegaram gostar de ‘segurar o livro’
A “geração conectada” pode não ter virado as costas para os formatos tradicionais de consumo de produtos culturais como livros, filmes e música. Uma pesquisa feita agência londrina Voxburner, especializada em análise de comportamento jovem, concluiu que o formato em papel dos livros ainda é preferido pela maioria dos jovens (62%), à frente de filmes (48%), jornais e revistas (47%), CDs (32%) e videogames (31%).

“É surpreendente porque nós pensamos nos jovens de 16 a 24 anos muito ligado a seus smartphones e dispositivos digitais”, disse Luke Mitchell, da Voxburner, ao Guardian. As razões apontadas pelos entrevistados se sintetizam em preço (28% dos jovens acreditam que o ebooks deveriam custar a metade do valor atual) e depois a conexão emocional com os livros físicos.
A agência solicitou aos entrevistados que selecionassem frases que expressassem os motivos de preferirem as versões físicas. “Eu gosto de segurar o produto” foi escolhida por 51% deles, e seguida de “Não fico restrito a um dispositivo em particular” (20%), “Posso facilmente compartilhar o livro” (10%), “Gosto do produto (capa, ilustrações)” (9%) e “Posso vender depois de ler” (6%).
Além destes, os comentários espontâneos reúnem os argumentos mais conhecidos como “eu coleciono”, “gosto do cheiro” e até “gosto de estantes cheias”.

E você o que prefere? Comenta aí! Nós particularmente preferirmos os livros de papel mesmo.

~nat

Livros das Férias

Amanhã começam as aulas e eu não posso dizer que não aproveitei pra ler muitos livros. Eu consegui ler 4 livros, vou comentar cada um para vocês.

20140803-221312-79992425.jpg

1 – Confissão, Paula Pimenta.

É um livro de poemas, e vindo da Paula claro que foi maravilhoso ❤
Ela escreve poemas de amores da adolescência dela, de amigas, de fases engraçadas da vida dela, e muito mais. O livro é todo ilustrado e extremamente fofo!
Continuar lendo

Dia do Escritor

Hoje dia 25 é conhecido como dia do escritor. Essas pessoas que com palavras conseguem nos levar para mundos distantes, nos divertir, nos fazer chorar, nos fazer sentir muita raiva deles e depois se apaixonar de novo pelos maravilhosos personagens que eles descrevem.

20140726-001530-930671.jpg

E você, tem seu escritor favorito? Comenta aí